3 coisas que você precisa saber antes de escrever os Resultados e Discussão

COMPARTILHE

Resultados e discussão se refere ao que foi encontrado para responder a pergunta norteadora da pesquisa. Por conta disto, é a parte mais importante de um texto acadêmico. Este post vai ensinar como escrevê-la!

Mas antes, vou te contar rapidamente a história da Maria…

Toda vez que Maria mandava o texto para o orientador corrigir, o e-mail sempre voltava dizendo:

“Maria, você precisa melhorar a discussão”.

Maria fazia de tudo que estava ao seu alcance e o resultado era sempre o mesmo: aquele e-mail pedindo para reescrever, sem dizer como ela devia fazer, o que era exatamente que estava faltando.

A situação chegou num ponto que Maria achava que estava havendo alguma falha de comunicação entre ela e o orientador, porque ela não entendia o que o orientador queria dizer com  “Maria, você precisa melhorar a discussão”.

Maria estava completamente perdida e não sabia mais o que fazer.

Se você se identificou com a história da Maria, sabe exatamente como ela se sente.

Talvez você não se sinta como a Maria, mas tem aquele desejo ardente no seu coração de sentar no computador, escrever o seu texto e ele ser minimamente criticado pelo seu orientador ou pelos avaliadores.

É isso que você vai aprender hoje. Vamos destrinchar o que são resultados e discussão e o melhor, como você deve fazer para ter sucesso na escrita desta que é a seção mais importante do seu trabalho.

Quer saber como a Maria resolveu o problema dela? Leia até o final, que você vai entender o que ela fez para virar o jogo.

O que são Resultados e Discussão?

Resultado é “o que você encontrou para responder a pergunta da sua pesquisa” e Discussão é ”o que significa aquele dado encontrado’‘.

Além disso, também é importante saber que é possível escrever a seção conjunta de resultados e discussão ou separada. O que vai decidir isso são as normas do seu programa de pós-graduação ou a forma de escrever do seu grupo de pesquisa.

Eu não sei pra você, mas eu tenho observado que discutir os resultados é a pedra no sapato da maioria dos alunos.

E isso é tão grave que pode levar o aluno a uma reprovação.

Já imaginou?

Você dedicar 100% do seu tempo à execução de uma pesquisa, chegar na qualificação a banca observar que os resultados não estão discutidos e o próprio orientador sugerir a reprovação do aluno.

Eu já presenciei uma situação dessa e te digo: Não desejo isso pra ninguém.

Eu confesso que também já tive dificuldade em saber exatamente o que escrever na seção de Resultados e Discussão e te digo: só depois de muitos erros e acertos e de ler artigos bem escritos, de revistas de alto fator de impacto, comecei a identificar macetes e desenvolver meu próprio método de escrita dos resultados e discussão.

Basicamente, eu descobri o que ”os caras” querem ver no texto. Entenda ”os caras” como o orientador, os professores da banca e os revisores do artigo.

Levei quase 10 anos para chegar no nível de escrita que eu queria. Naquele nível que a gente olha pro texto e diz: “caramba, eu que fiz” e morre de orgulho de si próprio sabe!

Esse método que desenvolvi, se aplica tanto para artigos quanto para textos monográficos como TCC, dissertação e tese. Faço questão de destacar isso, porque particularmente, a diferença que vejo entre estes tipos de texto é o tamanho e a profundidade que cada nível de pesquisa tem. Mas em termos de estrutura, eles são iguais.

E vou aproveitar este espaço para compartilhar com você alguns destes macetes que aprendi e uso em todos os meus textos.

Como escrever a seção de Resultados e Discussão?

Um seção de Resultados e discussão bem escrita precisa desses 3 passos:

  1. Divida a seção de resultados e discussão em tópicos.
  2. Compare o seu resultado com outros estudos.
  3. Faça uma discussão bem feita.

Vamos ver em detalhes cada um desses itens:

1. Divida a seção de resultados e discussão em tópicos

O seu texto precisa ser didático e fácil de ler. Por isso, organizá-lo em tópicos é uma boa estratégia para facilitar a leitura.

E você pode fazer isso de duas formas no mesmo texto:

  • para um resultado mais complexo e que por si só responde a um objetivo específico, coloque ele em um tópico separado;
  • Já aqueles resultados menores que juntos respondem um objetivo específico, podem ficar no mesmo tópico.

Vou dar um exemplo fictício para ficar mais claro:

Imagine que a nossa pergunda de pesquisa é : Qual o peso médio de bebês que nascem de parto cesárea?

No início da seção de resultados e discussão você deve escrever sobre as características da amostra (esta é outra dica pra você anotar).

Então você vai colocar quantos bebês eram do sexo feminino, quantos eram do sexo masculino, qual a estatura dos bebês, qual o perímetro cefálico, qual idade gestacional, etc.

Percebe que esses dados são complementares, não respondem a nossa pergunta de pesquisa, mas que talvez possam influenciar o resultado principal de alguma forma?

Reconhecendo que eles são resultados menores e complementares, decidimos que eles podem estar no mesmo tópico da seção de resultados e discussão, que inclusive pode ser intitulado: características da amostra.

Já o resultado “peso dos bebês” deve estar em um tópico separado, porque ele é o resultado mais importante da pesquisa. É ele que vai responder a pergunta que norteou o estudo.

2. Compare o seu resultado com outros estudos

Seguindo o raciocínio do exemplo acima: Se você escrever na seção de resultados e discussão somente:

O peso médio dos bebês (n=30) foi de 3,400 kg. Sendo que as meninas (n=15) apresentaram peso inferior (3,300 kg) ao dos meninos (n=15; 3,500 kg) .

Percebe que a resposta à pergunta de pesquisa foi dada, mas que esses dados não estão explicados e geram dúvidas?

Eles dizem”o que foi encontrado”, ou seja, o peso médio dos bebês, mas não explicam o que estes dados significam. E isso automaticamente gera na cabeça do leitor perguntas do tipo: ”Por que o peso dos meninos é maior”? O que outros estudos dizem sobre isso?

Ou seja, os resultados estão bem apresentados, mas falta discutí-los. Qualquer leitor sente falta disso, principalmente ”os caras-seu orientador, a banca e o revisor do artigo”.

E foi exatamente por isso que aquela situação do aluno quase ser reprovado (que comentei acima) na qualificação aconteceu, porque ele não havia discutido os resultados.

3. Faça uma discussão bem feita

Uma discussão bem escrita é aquela que além de explicar o que significa cada resultado, também compara esse dado com outros estudos que com métodos semelhantes, chegaram a resultados parecidos ou discrepantes.

Sim, é fundamental falar também dos resultados contraditórios e dar a sua opinião explicando porque apesar de discrepante, o seu resultado está correto.

Continuando com o nosso exemplo fictício, uma seção bem escrita de resultados e discussão seria:

  • ” Características da amostra

Durante o período de janeiro de 2020 a janeiro de 2021 nasceram de parto cesárea na maternidade x no estado de Sergipe 30 bebês. Destes, 15 foram do sexo masculino e 15 do sexo feminino. As condições de nascimento destes bebês envolveram estatura média (EM) de 50 cm, perímetro cefálico (PC) de 36 cm e idade gestacional (IG) de 39 semanas. Estudos anteriores encontraram achados semelhantes: EM: 49 cm (Estudo 1 et al, 2018), PC: 37 cm (Estudo 2 et al, 2019) e IG: 40 semanas (Estudo 3 et al, 2020).

  • Peso médio dos bebês

O peso médio dos bebês (n=30) foi de 3,400 kg. Sendo que as meninas (n=15) apresentaram peso inferior (3,300 kg) ao dos meninos (n=15; 3,500 kg).

Estes resultados estão de acordo com o estudo de Silva et al (2020) que também conduziram uma pesquisa com bebês nascidos de parto cesárea em uma maternidade do estado da Bahia. Neste estudo, também foi observado que o peso médio dos bebês do sexo feminino foi inferior aos bebês do sexo masculino. Os autores corroboraram este achado com a média de estatura da população nordestina que é de 1,71m (Censo Demográfico, 2020), onde as mulheres, em média, apresentam altura menor que os homens.

Já o estudo de Jesus et al (2019), apresentou resultados contraditórios. Eles também desenvolveram uma pesquisa de delineamento semelhante ao presente trabalho, em uma maternidade do Estado de Santa Catarina, mas o peso dos meninos (3,00 kg) foi menor que das meninas (3,500 kg). Nos estados do Sul do país, a estatura média da população é de 1,74 m (Censo Demográfico, 2020), o que provavelmente explica a discrepância entre os estudos.

Dessa forma, os achados deste estudo sugerem que o peso médio dos bebês está relacionado à estatura média da população que habita a mesma região do país. Todavia, este estudo limita-se por não comparar os achados com bebês nascidos de parto normal. O que abre oportunidades para estudos futuros investigarem esta problemática e inferir se peso e estatura de fato estão relacionados à região em que os genitores vivem e que isso não tem correlação com o tipo de via de parto, se cesárea ou normal.”

Percebeu que com esse exemplo fictício fica clara a diferença de um resultado sem discussão (exemplo da seção: 2. Compare o seu resultado com outros estudos) e com discussão?

Um resultado bem discutido deve explicar o porquê daquele dados, comparar com outros estudos, deixar clara a resposta à pergunta de pesquisa, reconhecer as limitações do trabalho e mostrar possíveis desdobramentos da pesquisa ou contribuições para a área.

São essas características que o avaliador e o seu orientador querem ver no seu trabalho.

Além destas características que apresentei aqui para uma boa discussão, existem vários outros aspectos e macetes que aprendi para deixar a discussão dos resultados rica e persuasiva. Mas, esse post já se alongou demais e se eu for explicar todo esse método aqui, este texto ficará imenso e pouco didático para você usar como guia.

Por isso, coloquei todo esse método que desenvolvi ao longo de anos de experiência no eBook “O guia definitivo para escrita dos resultados e discussão”.

Lembra da Maria?

A história dela é verdadeira.

Já cansada, sem saber como reverter aquela situação e com muito medo de reprovar, Maria começou a fazer buscas no google de como escrever uma boa discussão e encontrou o anúncio deste eBook. Ela viu neste eBook o guia que ela precisava para sair daquela situação.

Assim que começou a ler o método que descrevo neste eBook, rapidamente uma chave virou na cabeça dela e ela percebeu exatamente onde estava errando e como devia fazer para acertar. Seguiu todo o passo a passo que eu descrevo neste guia, logo logo assumiu o controle da escrita, escreveu a sua qualificação e teve sucesso na apresentação.

Você também pode fazer essa chave virar na sua cabeça e nunca mais ter dificuldade ao escrever o seu artigo, TCC, dissertação ou tese.

Clique aqui para ter acesso ao ”Guia definitivo para escrever os resultados e discussão”.

Enquanto você ainda está pensando, várias outras pessoas decidiram parar de sofrer e já clicaram para garantir o acesso a este guia que já revolucionou a escrita de tantos alunos.

Não queira lá na frente pensar: ”Poxa, eu perdi a oportunidade de ter a mão que eu tanto precisava para me auxiliar na escrita do meu texto”.

Faça como a Maria, não queira correr o risco de reprovar. Decida virar a chave você também!

COMPARTILHE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *